COMUNICADO DE IMPRENSA


No. 11/08

 

 

CIDH CELEBRA VETO À EXECUÇÃO DA PENA DE MORTE NA GUATEMALA

 

Washington, D.C., 27 de março de 2008 - A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) expressa sua profunda satisfação pelo veto presidencial à normativa que permitia restabelecer a execução da pena de morte na Guatemala.

 

No dia 14 de março passado, o Poder Executivo da Guatemala aprovou documento (“Acuerdo Gubernativo”) mediante o qual vetou a lei aprovada pelo Congresso que havia permitido que se executassem as penas de morte. O argumento consistiu em que o processo de execução da pena de morte havia sido abolido por decisão da Assembléia Nacional Legislativa em 11 de maio de 2000 e, portanto, não era possível restabelecer a pena capital, mesmo que esta ainda exista no ordenamento jurídico penal. Desse modo, qualquer disposição que restabeleça o processo de execução da pena de morte na Guatemala violaria a Convenção Americana sobre Direitos Humanos. O artigo 4 da Convenção indica em seu inciso 3: “Não se restabelecerá a pena de morte nos Estados que a tenham abolido”.

 

A Comissão Interamericana valora positivamente que o veto presidencial tenha sido fundado na obrigação de respeitar o direito à vida, consagrado na Constituição da Guatemala e na Convenção Americana sobre Direitos Humanos.

 

Sem prejuízo do veto, 25 pessoas estão atualmente condenadas à morte na Guatemala. Em 25 de março, a CIDH solicitou à Corte Interamericana que adotasse medidas de proteção em favor dessas pessoas, bem como daquelas que no futuro possam ser sentenciadas a tal pena.

 

 

Contato de imprensa: María Isabel Rivero,

Tel. +1 (202) 458-3867

Cel. +1 (202) 215-4142

Correio eletrônico: mrivero@oas.org

 

Para inscrever-se na lista de distribuição automática de comunicados de imprensa da CIDH, por favor, insira seu endereço de correio eletrônico no formulário disponível na página da CIDH na Internet, onde se lê “lista de distribuição” (ao final da página).